Fundadores do Instagram saem do Facebook após confrontos com Zuckerberg

Os fundadores do Instagram estão deixando o Facebook depois de crescer as tensões com o CEO Mark Zuckerberg sobre a direção do aplicativo de compartilhamento de fotos, disseram pessoas a par do assunto.

Kevin Systrom e o Brasileiro Mike Krieger, que estão na empresa desde a aquisição do Instagram pelo Facebook em 2012, conseguiram manter a marca e o produto independentes, contando com a infraestrutura e os recursos do Facebook para crescer. Ultimamente, eles estavam frustrados com um aumento no envolvimento diário de Zuckerberg, que se tornou mais dependente do Instagram no planejamento do futuro do Facebook, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas compartilhando detalhes internos.

Fundadores do instagram saem do facebook

Sem os fundadores, o Instagram provavelmente se tornará mais integrado ao Facebook, tornando-o mais uma divisão de produtos dentro da empresa maior do que uma operação independente, disseram as pessoas.

As ações do Facebook caíram 2,2%, para US $ 161,70, às 9h44 em Nova York. Enquanto isso, a Snap Inc. subiu cerca de 2 por cento, em meio a especulações de que a empresa pode tirar proveito dos problemas do Facebook.

Durante anos, Systrom, 34 anos, e Krieger, de 32 anos, conseguiram resistir amigavelmente a certas iniciativas de produtos do Facebook que eles achavam que iam contra sua visão, enquanto se apoiavam no Facebook para obter recursos, infraestrutura e talentos de engenharia. Um novo líder pode não ser capaz de manter o mesmo equilíbrio, ou pode estar mais disposto a fazer mudanças que ajudem a empresa como um todo, à custa de algumas das qualidades únicas do Instagram.

View this post on Instagram

@mikeyk and I are grateful for the last eight years at Instagram and six years with the Facebook team. We’ve grown from 13 people on the team to over a thousand with offices around the world, all while building products used and loved by a community of over one billion. We’ve loved learning to scale a company and nurture an enormous global community. And we couldn’t have done it without our amazing Instagram team, and the support of @zuck, @sherylsandberg, @schrep, and @chriscox at Facebook – we’ve learned so much from all of you. Now, we’re ready for our next chapter. We’re planning on taking some time off to explore our curiosity and creativity again. Building new things requires that we step back, understand what inspires us and match that with what the world needs; that’s what we plan to do. We remain excited for the future of Instagram and Facebook in the coming years as we transition from leaders to just two users in a billion. Thank you for being part of Instagram’s community. It’s been (and will continue to be) an honor 🙌🏻

A post shared by Kevin Systrom (@kevin) on

Instagram do @kevin
View this post on Instagram

@kevin and I are grateful for the last eight years at Instagram and six years with the Facebook team. We’ve grown from 13 people on the team to over a thousand with offices around the world, all while building products used and loved by a community of over one billion. We’ve loved learning to scale a company and nurture an enormous global community. And we couldn’t have done it without our amazing Instagram team, and the support of @zuck, @sherylsandberg, @schrep, and @chriscox at Facebook—we've learned so much from all of you. Now, we’re ready for our next chapter. We’re planning on taking some time off to explore our curiosity and creativity again. Building new things requires that we step back, understand what inspires us and match that with what the world needs; that’s what we plan to do. We remain excited for the future of Instagram and Facebook in the coming years as we transition from leaders to just two users in a billion. Thank you for being part of Instagram’s community—it’s been, and will continue to be, an honor.

A post shared by Mike Krieger (@mikeyk) on

Instagram do @mikeik

O New York Times relatou anteriormente a saída de Systrom e Krieger. Os fundadores confirmaram sua decisão em um post no blog , embora o Facebook não tenha feito comentários sobre a tensão.

“Kevin e Mike são líderes extraordinários de produtos e o Instagram reflete seus talentos criativos combinados”, disse Zuckerberg em um comunicado. “Aprendi muito trabalhando com eles nos últimos seis anos e realmente gostei.”

Zuckerberg

Fundadores do Instagram saem do Facebook

Krieger e Systrom construíram o Instagram e o venderam para o Facebook por US $ 715 milhões há seis anos. Quando o negócio foi anunciado, a empresa tinha apenas 13 funcionários e 30 milhões de usuários registrados. Agora, mais de 1 bilhão de pessoas usam o aplicativo mensalmente, e é a principal fonte de receita de publicidade para o Facebook fora do principal feed de notícias da rede social. Uma análise da Bloomberg Intelligence em junho disse que o Instagram vale mais de US $ 100 bilhões.

“Estamos planejando tirar um tempo para explorar nossa curiosidade e criatividade novamente”, disse Systrom em um comunicado no blog do Instagram. “Construir coisas novas requer que recuemos, entendamos o que nos inspira e combinamos com o que o mundo precisa; É o que planejamos fazer.

Kevin e Systrom

Embora o Facebook tenha enfrentado escândalos sobre privacidade, notícias falsas e interferência eleitoral, a marca do Instagram permaneceu praticamente intocada e continuou a adicionar usuários rapidamente. Com mais de 2,2 bilhões de usuários, o Facebook está ficando sem pessoas no mundo para se inscrever em sua rede social e pode apenas enviar tantos anúncios para seu feed de notícias. Isso significa que se tornou cada vez mais dependente do aplicativo autônomo de compartilhamento de fotos para o seu futuro.

O Instagram atrai uma coorte mais jovem de usuários que são críticos para o crescimento do Facebook. Os usuários do Facebook também estão migrando para o Instagram como uma fuga, cansados ​​das disputas políticas e dos escândalos de privacidade que afetam a empresa-mãe.

Dados importantes

Os usuários calcularam uma média de 53 minutos por dia no Instagram em junho, apenas cinco minutos a menos que no Facebook, de acordo com dados do Android da empresa de análises SimilarWeb.

O Instagram está no caminho para fornecer ao Facebook receita de US $ 20 bilhões até 2020, cerca de um quarto do total do Facebook, escreveu Ken Sena, analista da Wells Fargo Securities, a investidores no início do ano.

O Facebook

A empresa lançou recentemente o Facebook Watch, uma plataforma parecida com a televisão, que gastou centenas de milhões de dólares, principalmente para conteúdo. Isso foi seguido pelo lançamento do IGTV do Instagram, um aplicativo que permite que qualquer pessoa produza e publique vídeos mais longos. O Instagram tem uma relação mais natural com os influenciadores, que construíram enormes sucessos na plataforma, por isso não tiveram que pagar por eles para usar o novo recurso.

Em uma teleconferência de julho, executivos da empresa explicaram que o crescimento da receita diminuiria nos próximos anos e que o Facebook teria que gastar mais para expandir. Esse anúncio causou o maior esgotamento do mercado de ações de um dia na história americana. O Facebook, sediado em Menlo Park, na Califórnia, ainda é um obstáculo para as ações de tecnologia, que em geral impulsionaram o mercado acionário dos EUA a registrar altas. As ações da FAANG – para Facebook, Apple, Amazon, Netflix e Google – subiram cerca de 58% no ano passado.

A empresa começou a mencionar o Instagram com mais frequência em suas chamadas de ganhos e recebendo crédito pelo sucesso. Na chamada mais recente, Zuckerberg explicou que o Instagram cresceu duas vezes mais rápido, sendo parte do Facebook, como poderia ter por conta própria, uma declaração que muitos internautas do Instagram acharam desnecessária e improvável.

A volta de Marne Levine

A saída dos fundadores do Instagram aconteceu apenas algumas semanas depois que o Facebook decidiu trazer de volta ao Facebook a diretora de operações do aplicativo de fotos, Marne Levine, para se tornar sua chefe global de desenvolvimento de negócios. Enquanto no Instagram, Levine ajudou a manter um relacionamento harmonioso com a empresa-mãe. Nicole Jackson Colaco, diretora de políticas públicas do Instagram, também foi embora no início deste ano.

Adam Mosseri, que anteriormente dirigiu o feed de notícias do Facebook, foi levado ao Instagram para ser o chefe de produto no início deste ano. Ele é o sucessor mais provável dos fundadores, disseram pessoas familiarizadas com o assunto, embora o Facebook tenha se recusado a comentar sobre quem poderia assumir o controle.

No ano passado, o Facebook perdeu vários altos executivos em suas maiores propriedades adquiridas. Brian Acton e Jan Koum, fundadores do WhatsApp, anunciaram suas saídas após divergências com Zuckerberg sobre o modelo de negócios do aplicativo de mensagens. Chris Daniels, executivo próximo de Zuckerberg, que anteriormente dirigiu o problemático projeto Internet.org para conectar mercados emergentes à Internet, os substituiu no aplicativo.

Desde o shuffle do WhatsApp, os funcionários do Instagram ficaram nervosos com o fato de algo semelhante acontecer ao grupo, segundo pessoas a par do assunto.

Fonte: Bloomberg